domingo, 13 de maio de 2012

Pastor Maldonado vence o GP da Espanha e a Venezuela conquista primeira vitória na história em 52 anos

Maldonado leva Williams e Venezuela a vitória histórica no GP da Espanha
Em frente à torcida, Alonso chega em segundo e Raikkonen fica em terceiro. Massa é 15º e Bruno abandona após batida com Schumacher

Histórico é pouco para definir o domingo de Pastor Maldonado. Após conquistar sua primeira pole, herdada com a punição que jogou Lewis Hamilton para o fim do grid, o venezuelano teve sangue frio para administrar a vantagem sobre o piloto da casa, Fernando Alonso, e venceu o GP da Espanha, quinta etapa da temporada 2012. Aos 27 anos, Maldonado levou seu país pela primeira vez ao alto do pódio e conduziu a tradicional Williams de volta aos dias de glória, justamente no fim de semana que a equipe celebrou os 70 anos de seu fundador, Sir Frank Williams.A última vitória da escuderia de Grove foi há quase oito anos, por coincidência, com outro sulamericano, o colombiano Juan Pablo Montoya, no GP do Brasil, em outubro de 2004.

Fernando Alonso, da Ferrari, garantiu o segundo lugar e igualou os 61 pontos de Sebastian Vettel, da RBR, que ultrapassou Hamilton e Nico Rosberg nas voltas finais para completar a prova em sexto e manter a ponta do campeonato pelo critério de desempate. Kimi Raikkonen, da Lotus, chegou a se aproximar de Alonso no fim, mas cruzou em terceiro lugar e é o quarto na classificação geral, com 49 pontos. E a rivalidade ficou apenas na pista. No alto do pódio, os campeões mundiais Alonso e Raikkonen ergueram Maldonado, celebrando a entrada do venezuelano no hall de vencedores da F-1.

Com cinco pilotos diferentes vencendo as cinco primeiras provas do ano, a temporada 2012 igualou o recorde de 1983, quando Nelson Piquet (Brabham), John Watson (McLaren), Alain Prost (Renault), Patrick Tambay (Ferrari) e Keke Rosberg (Williams) faturaram as cinco provas de abertura daquele ano. Além de Maldonado, na Espanha, venceram também em 2012, Jenson Button (McLaren) na Austrália, Alonso (Ferrari) na Malásia, Nico Rosberg (Mercedes) na China e Sebastian Vettel (RBR) no Bahrein.

Pastor Maldonado vence GP da Espanha (Foto: Reuters)

Se o fim de semana foi de fortes emoções para Maldonado e Alonso, o mesmo não se pode dizer para seus respectivos companheiros de equipe, os brasileiros Bruno Senna e Felipe Massa. Bruno largou apenas na 17ª posição e viu a prova acabar cedo, na 13ª volta após ser atingido pela Mercedes de Michael Schumacher. A corrida também não foi boa para seu compatriota Felipe Massa. O piloto da Ferrari até largou bem de 16º e ganhou cinco posições na primeira volta, mas foi punido com um drive through (passagem pelos boxes) por excesso de velocidade sob bandeira amarela e terminou apenas em 15º.

Bruno Senna e Michael Schumacher abandonam após batida (Foto: Reuters)

A Fórmula 1 volta a se encontrar de 24 a 27 de maio, para o GP de Mônaco, sexta prova do mundial 2012. A tradicional etapa nas ruas do principado terá transmissão ao vivo do treino classificatório e da corrida pela TV Globo e em tempo real pelo GLOBOESPORTE.COM. Os treinos livres serão transmitidos pelo SporTV.

Alonso toma liderança de Maldonado na largada
Em frente à torcida espanhola, Alonso usou a experiência e o fato de largar do lado de dentro para tomar a ponta de Maldonado logo na primeira curva. O mesmo conseguiu Raikkonen sobre o companheiro de Lotus, Grosjean, para assumir o terceiro lugar. Os brasileiros largaram bem: Massa subiu de 16º para 13º e Bruno de 17º para 15º. O piloto da Ferrari conseguiu mais duas posições na primeira volta, enquanto o compatriota da Williams voltou para sua colocação de origem. Após perder a pole e ter que largar de último, Hamilton ganhou quatro posições na largada.

Na briga pela liderança, Alonso abriu de 2s sobre Maldonado nas primeiras voltas e manteve vantagem até o primeiro pit stop. O espanhol parou nos boxes na 11ª volta e recuperou a ponta com a parada do venezuelano na volta seguinte. Enquanto isso, partindo do fundo do grid, Hamilton optou por retardar a parada nos boxes e ganhou diversas posições. Na 11ª volta, o inglês já era o sexto colocado, mas caiu para 14ª após o primeiro pit, na volta 15.

Duas passagens antes, a corrida acabava para Bruno após batida com Schumacher(confira no vídeo ao lado). O brasileiro posicionou a Williams levemente para a direita na reta principal e retornou para frear e fazer a tomada da curva. O alemão se confundiu, atingiu em cheio o carro de Bruno e acabou na brita. Com o pneu traseiro esquerdo furado e o aerofólio danificado, Bruno tentou voltar aos boxes, mas também abandonou metros depois. Visivelmente irritado, Schumacher esbravejou no rádio: “Idiota”, culpando Senna pelo acidente. O brasileiro retrucou: “Quando que o Schumacher vai admitir que a culpa é dele?”.

Venezuelano recupera liderança após parada nos boxes
A Williams deu o “pulo do gato” na segunda rodada de pits e Maldonado assumiu a liderança da prova. Enquanto Alonso perdia tempo com o retardatário Charles Pic (punido por não respeitar a bandeira azul), o venezuelano parou nos boxes antes que o espanhol e ainda anotou a melhor volta em seu retorno à pista. Alonso fez seu pit na volta seguinte e voltou apenas 7s atrás do rival. Alonso tirou boa parte da diferença na terceira rodada de pit stops. Maldonado foi para os boxes na 42ª volta, enquanto o espanhol permaneceu na pista anotando voltas rápidas com pneus duros. Após fazer sua terceira parada na 45ª, o piloto da Ferrari voltou a menos de 2s do venezuelano.

Alonso chegou a ficar a menos de 1s de Maldonado, mas o piloto da Williams conseguiu voltar a abrir vantagem nas voltas finais e recebeu a bandeira quadriculada em primeiro para a histórica vitória. Depois de perder contato com o venezuelano em razão dos pneus gastos, o espanhol ainda viu o finlandês Raikkonen se aproximar, mas conseguiu assegurar a segunda colocação. O resultado só não deu a liderança do campeonato a Alonso, porque Vettel se recuperou após levar um drive through, ultrapassou Hamilton (a três voltas do fim) e Rosberg (na última passagem) e, com os mesmos 61 pontos do espanhol, manteve a ponta da tabela pelo critério de desempate. Também punido com drive through, Massa cruzou em 15º. Após largar do fim do grid em razão da punição no treino classificatório, Hamilton completou a corrida de recuperação em 8º.

Confira a classificação final do GP da Espanha:
1- Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – 1h39m9s145
2 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 3s195
3 - Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) – a 3s884
4 - Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – a 14s799
5 - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 1m14s641
6 - Sebastian Vettel (ALE/RBR) – a 1m17s576
7 - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 1m27s919
8 - Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – a 1m25s200
9 - Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – a 1m28s100
10 - Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) a 1 volta
11 - Mark Webber (AUS/RBR-Renault) a 1 volta
12 - Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Ferrari) a 1 volta
13 - Daniel Ricciardo (AUS/STR-Ferrari) a 1 volta
14 - Paul Di Resta (ESC/Force India-Mercedes) a 1 volta
15 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) a 1 volta
16 - Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) a 1 volta
17 - Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) a 1 volta
18 - Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) a 2 voltas
19 - Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) a 3 voltas

Abandonaram:
Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) na 38ª volta
Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) na 36ª volta
Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) na 23ª volta
Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) na 13ª volta
Michael Schumacher (ALE/Mercedes) na 13ª volta

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que fazemos em vida ecoa na eternidade!!!