quarta-feira, 9 de maio de 2012

Google nega bloqueio a fotos de Carolina Dieckmann e advogado diz que vai repensar ação judicial

Carolina Dieckmann chega acompanhada do marido Tiago Worcamn para prestar depoimento e entregar seu computador para perícia na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, no Rio de Janeiro (7/5/12)

Antonio Carlos de Almeida, o Kakay, advogado de Carolina Dieckmann no caso do vazamento de fotos em que a atriz aparece nua, disse que vai repensar a possibilidade de acionar o Google judicialmente depois que a empresa divulgou um comunicado informando que não interfere nos resultados de buscas. Kakay havia descartado a ação contra o Google na manhã desta quarta-feira (9), depois de ficar sabendo que a empresa retirou as fotos de suas buscas primárias.

Leia a íntegra da nota divulgada pela assessoria de imprensa do Google:
O Google vem a público esclarecer que não interfere em seus resultados de busca. O mecanismo de busca do Google é um indexador, ou seja, uma ferramenta que procura conteúdos disponíveis na Internet. Para que um conteúdo não apareça na busca do Google, é necessário entrar em contato com o site que hospeda esse conteúdo e solicitar sua remoção.

Ao tomar conhecimento deste comunicado, Kakay afirmou ao UOL que vai repensar a hipótese de acionar o Google judicialmente. "Estou perplexo. Não acredito que seja ético um site, ainda que de busca, propalar ações criminosas. A jurisprudência atual diz que site de buscas não pode ser responsabilizados por tirar do ar conteúdo criminoso, mas eu quero questionar isso. Essa discussão que a Carolina propiciou de forma muito corajosa serve para questionarmos isso. Não podemos ter nenhum tipo de site ou mídia que seja imune de qualquer responsabilidade", disse o advogado.

Kakay disse que, nesta quarta, o acesso às fotos de Dieckmann através do Google tinham diminuído sensivelmente e que isso o levou a crer que o site havia tomado providência. "Na verdade, foi o fato dos sites que estavam hospedando as fotos terem cumprido a questão ética que levou a essa queda do acesso pelo Google". O advogado contou ainda que deve se reunir com especialistas na área de tecnologia em uma data ainda indefinida para discutir as providências que podem ser tomadas em relação ao Google.

Entenda o caso
Uma série de fotos que retratam a atriz Carolina Dieckmann nua caíram na internet na tarde da sexta-feira (4). As 36 imagens foram hospedadas em um site de compartilhamento fora do Brasil. Procurada pela reportagem do UOL, a assessoria de imprensa da atriz não comentou imediatamente, e disse que não conhecia as imagens. Informou que se pronunciaria "o mais breve possível".

Em algumas das fotos, a atriz posa para a câmera sentada em um vaso sanitário. Em outras, está deitada numa banheira, coberta por água. Ela usa o próprio celular para fazer algumas das imagens. Em outras, é clicada por outra pessoa, que não aparece.

Kakay, advogado de Dieckmann, afirmou na manhã desta quarta que as investigações sobre os responsáveis por publicarem as imagens na internet "estão avançadas". "Não posso comentar a linha de investigação para não atrapalhar o trabalho dos delegados, mas a expectativa é que descobriremos de onde saíram as fotos ainda esta semana", afirmou Kakay em entrevista ao UOL. "Mais do que achar os culpados é importante a punição de quem subtraiu e publicou. Identificar e prender a pessoa irá inibir que outros crimes assim aconteçam", completou.

Segundo Kakay, Carolina voltou a trabalhar. "Ela está fazendo um filme. A melhor coisa agora é que ela ocupe a cabeça. A vida dela não tem que parar", disse.

Fonte: UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que fazemos em vida ecoa na eternidade!!!