domingo, 29 de abril de 2012

Sport segura o Náutico, na Ilha, e está na final do Pernambucano

Em jogo fraco tecnicamente, Leão e Timbu ficam no 0 a 0 e está na decisão do estadual; agora aguarda o vencedor de Santa Cruz x Salgueiro
Por GLOBOESPORTE.COM Recife

Longe de ser um espetáculo, Sport e Náutico fizeram um jogo bastante disputado na Ilha do Retiro, mas que não passou do 0 a 0, resultado que garante o Rubro-negro na decisão do Estadual.

Com uma vantagem imensa debaixo do braço (após ter vencido o primeiro jogo por 2 a 1 nos Aflitos), o Leão jogou com o regulamento debaixo do braço e vai em busca do seu 40º título pernambucano. Ao Náutico agora resta se preparar para a estreia na Série A, marcada para o dia 19/05, fora de casa, contra o Figueirense.

Timbu melhor na primeira etapa
Antes da bola rolar, surpresa na escalação do Sport. Mazola Júnior sacou o atacante Jael e o meio-campo Rivaldo do time colocando Naldinho no meio-campo e avançando Marcelinho Paraíba para o ataque, ao lado de Jheimy. Com uma desvantagem gigante às costas, o Náutico começou o jogo partindo para cima do Sport. Logo aos três minutos, Derley foi à linha de fundo e cruzou: ao cortar para escanteio, Edcarlos quase manda contra o próprio gol. O Timbu tentava explorar a velocidade dos atacantes Rodrigo Tiuí e Siloé.

Aos oito minutos, uma excelente chance para o Sport: Naldinho achou Jheimy, que teve uma excelente oportunidade para marcar, mas acabou chutando fraco para a defesa de Gideão.

Aos 18, Ramon passou para Rodrigo Tiuí, que ajeitou para Derley dentro da área, o volante alvirrubro dominou e encheu o pé para grande defesa de Magrão. No rebote, Edcarlos mandou para escanteio. Náutico pressionava o Leão e aos 22 foi a vez de Siloé desperdiçar uma boa oportunidade chutando dentro da área para a defesa de Magrão. Quatro minutos depois, novamente Siloé perdeu uma grande chance finalizando para fora.

Aos 35, os jogadores do Sport esperavam cobrança de falta de Souza, mas o volante Timbu rolou para Jefferson que chutou com muito perigo para o gol de Magrão. Com 57% de posse de bola na primeira etapa, o Náutico pressionava o Sport, mas esbarrava no mau aproveitamento de seus atacantes. Do lado do Leão, a formação montada por Mazola Júnior não surtiu efeito e o time praticamente viu o adversário jogar no primeiro tempo, que terminou em 0 a 0.

Deslocado para o ataque, Marcelinho Paraíba pouco fez no primeiro tempo 
(Foto: Aldo Carneiro)

Equilíbrio na segunda etapa
As duas equipes voltaram com alterações para a segunda etapa. Alexandre Gallo tirou Rodrigo Tiuí e colocou Léo Santos; Mazola Júnior sacou Jheimy, que deu lugar a Jael e o atacante já chegou mostrando o cartão de visitas. Logo a um minuto, ele avançou pela esquerda, puxou para dentro de mandou um chutaço para sensacional defesa de Gideão.Aos cinco minutos, Marcelinho Paraíba cobrou falta da intermediária: para fora.

Aos nove minutos, Alexandre Gallo colocou o terceiro atacante na equipe com Dorielton entrando na vaga de Ramon. Prontamente, Mazola Júnior também mexeu no time. O zagueiro Bruno Aguiar foi substituído por Rivaldo. Aos 12 minutos, o Sport teve uma excelente oportunidade com uma cobrança de falta quase da linha da área alvirrubra.Jael foi para cobrança e mandou a bola para longe.

A necessidade de fazer dois gols obrigava o Náutico a se expor e o Leão tentava explorar os espaços deixados pelas investidas do Alvirrubro. Em uma delas, Jael dominou na entrada da área e passou para Hamilton, que preferiu dominar e acabou sendo travado pela defesa Timbu. Aos 30 minutos, Tobi derrubou Ronaldo Alves na entrada da área. Souza foi para cobrança e 'tirou tinta' da trave esquerda de Magrão.

Náutico questiona gol mal-anulado
Derley lamenta joga desperdiçada
(Foto: Aldo Carneiro)

Aos 32 minutos, Julinho errou na saída deixando a bola nos pés de João Ananias. O jogador alvirrubro entrou na área e passou para Souza mandar para as redes, mas o gol foi anulado pelo auxiliar Jossemar Diniz - no replay do lance, percebe-se que Souza estava em condição legal.

Aos 40 minutos, Naldinho derubou Derley na intermediária. Como já tinha o amarelo, recebeu o segundo cartão e foi expulso. Com um a menos, o Sport se fechou ainda mais e segurou o empate que o garantiu na final do Pernambucano.

Fonte: G1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que fazemos em vida ecoa na eternidade!!!