sábado, 28 de abril de 2012

Em duelo por final, Sport entra em vantagem e Náutico sonha com vitória histórica

Marcelinho Paraíba (E) e Ramon (D) são os camisas 10 do Clássico dos Clássicos (Fotos: Rodrigo Lôbo e Bobby Fabisak/JC Imagem)

Os rivais Sport e Náutico decidem neste domingo, às 16h, na Ilha do Retiro, uma vaga na final do Pernambucano Coca-Cola. Ao classificado, a chance de juntar mais um troféu estadual; ao eliminado, o fim do primeiro semestre, já que ambas as equipes foram eliminadas da Copa do Brasil. Com a melhor campanha e a vitória de 2 a 1 no jogo de ida, nos Aflitos, os rubro-negros têm a vantagem de poder até perder por um gol de diferença e, ainda assim, se classificar. Já os alvirrubros se agarram na motivação renovada com a chegada do técnico Alexandre Gallo e na intensidade imprimida no primeiro tempo do jogo de ida, em que criou várias chances de gol. Só uma vitória por dois gols de diferença levam o Timbu à decisão. O outro finalista, entre Salgueiro e Santa Cruz, será conhecido na segunda-feira.

O retrospecto é todo a favor do Leão. A equipe está invicta no Estadual desde o dia 8 de fevereiro. Nos três confrontos com o adversário na temporada, obteve duas vitórias e um empate. E, sob outra perspectiva, os rubro-negros têm um histórico recente de sucesso em jogos eliminatórios com os alvirrubros: em 2010, foram campeões em cima dos rivais e, em 2011, saíram vitoriosos da semifinal. Além disso, o Náutico não vence qualquer jogo na Ilha do Retiro desde 2004.

Apesar da confiança que esses dados proporcionam, a equipe do Sport mostra consciência de que tudo pode mudar em 90 minutos. O elenco comandado por Mazola Júnior (técnico que venceu cinco e empatou um dos seis clássicos estaduais que disputou, incluindo o Santa Cruz), promete empenho máximo e atenção para não deixar que o adversário reverta a situação. Entretanto, ficar na defesa é algo prontamente descartado pelos jogadores. 

“Não tem como jogar na Ilha só para se defender. A nossa torcida pressiona para jogarmos em cima. Nós temos que marcar, mas também temos que jogar. A vantagem é importante, mas não é tudo", disse Tóbi, o zagueiro central do trio defensivo completado por Edcarlos e Bruno Aguiar. A equipe não foi confirmada pelo jogador, mas deve ser a mesma que entrou em campo nos Aflitos domingo passado, com exceção da entrada do lateral-esquerdo Julinho na vaga de Renê.

A experiência do grupo é apontada como Mazola como um ponto importante, na manutenção do foco na classificação. "Temos um grupo experiente, habituado a essa situação. Continuamos com o pé no chão. Nada mudou nada. Não há deslumbramento com a vantagem", garantiu o treinador. A grande esperança rubro-negra segue sendo Marcelinho Paraíba, artilheiro do campeonato e responsável pelos dois gols da equipe na primeira semifinal.

Já nos Aflitos, a palavra-chave é superação de toda a escrita negativa e da desvantagem no placar. A equipe, que fará apenas o segundo jogo tendo Gallo como treinador, reconhece a grande dificuldade da missão, mas se apresenta como preparada para buscar o resultado. Gallo afirmou durante a semana que os jogadores estão "mordidos", porque se sentiram prejudicados pela arbitragem na partida de ida, na qual julgam que deveriam ter sido vencedores. O grupo até antecipou em um dia a concentração para a partida, iniciando na quinta-feira, com foco total nos rubro-negros. 

"Aconteceram coisas importantes no grupo hoje [quarta-feira]. Uma situação importante de fechamento para que a gente tenha mais força para vencer o adversário. O grupo tá mordido com a situação do que aconteceu domingo passado. Um atleta pediu para concentrar desde a quinta-feira e todos aprovaram. Isso foi muito bacana", revelou Gallo no debate promovido pelo Blog do Torcedor, que contou com a participação dos internautas", afirmou Gallo.

Sobre a estratégia de jogo da equipe, que precisa atacar bastante, o treinador não deu pistas. Duas mudanças acontecerão: Marlon sai por lesão, e Elicarlos está suspenso. César Marques entra na zaga e a vaga na cabeça de área fica Lenon e Ramirez. Seria a estreia do volante Ramires, a quem Gallo se referiu como um homem de confiança, pelo período em que trabalharam juntos em 2010.

“Temos de ter tranquilidade, principalmente. Até para ter a possibilidade de jogar com a regra do Pernambucano. Ou seja, para chegarmos ao placar de 2x0 temos de fazer, primeiro, um gol. Se conseguirmos, com certeza, vamos dar um passo enorme para conquistar a classificação”, afirmou Gallo, confiante.

FICHA DO JOGO

Sport x Náutico

Sport: Magrão; Bruno Aguiar, Tobi e Edcarlos; Moacir, Hamilton, Marquinhos Paraná, Marcelinho Paraíba e Julinho; Jheimy e Jael. Técnico: Mazola Júnior.

Náutico: Gideão; Auremir (João Ananias), Cesar Marques, Ronaldo Alves e Jefferson; Lenon (Ramirez), Derley, Souza e Ramon; Rodrigo Tiuí e Siloé. Técnico: Alexandre Gallo.

Campeonato Pernambucano 2012, fase semifinal. Local: Ilha do Retiro, Recife. Horário: 16h. Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa/PE). Assistentes: Jossemmar Diniz e Albert Júnior (PE). Ingressos: Arquibancada, R$ 50; sócio, estudante e idoso R$ 25.

Fonte: NE 10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que fazemos em vida ecoa na eternidade!!!