segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Foto flagra erro em socorro a torcedor que caiu no fosso no Engenhão

Foto flagra erro em socorro a torcedor que caiu no fosso no Engenhão

Bombeiros agem após queda de torcedor no fosso do Engenhão, durante final no Rio

Após o primeiro gol do Fluminense na vitória por 3 a 1 sobre o Vasco, em jogo que definiu o campeão da Taça Guanabara, um torcedor deu susto nas arquibancadas do Engenhão. Francisco de Assis Vilar de Freitas, 52 anos, perdeu o equilíbrio na comemoração após pênalti convertido por Fred e caiu no fosso do estádio. O atendimento inicial ao tricolor foi rápido, mas equivocado: o colar cervical foi colocado de forma invertida na vítima. Assim, a ação não protegeu a coluna e o pescoço e ainda colocou em risco a integridade física do torcedor.

Flamengo contraria evidências e comemora sucesso de 'Produtos Ronaldinho Gaúcho'

Com pouco mais de um ano de Flamengo, Ronaldinho ainda está longe de dar o retorno financeiro que o clube imaginou. Ainda assim, o rubro-negro divulgou uma nota nesta segunda-feira comemorando o sucesso de vendas dos produtos ligados ao Gaúcho.

Ainda durante o jogo, o UOL Esporte publicou a notícia sobre a queda do torcedor, acompanhada da imagem acima, de autoria do fotógrafo Celso Pupo. Na noite de domingo, alguns internautas enviaram comentário ao site apontando que o colete estava colocado equivocadamente em Francisco Freitas.

Nesta segunda-feira, o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro confirmou o erro e se defendeu, explicando que o primeiro contato com Francisco foi feito pelos maqueiros do Engenhão. A corporação afirma que o colar cervical é da administração do estádio, que agiu rápido para socorrer a vítima, mas de maneira errada.

“O primeiro atendimento à vítima não foi feito pelos bombeiros. O equipamento pertence ao estádio - portanto, acreditamos que tenha sido colocado por padioleiros [maqueiros] que o socorreram assim que o acidente aconteceu”, esclarece a nota do Corpo de Bombeiros.

O erro foi logo notado pelos militares. “Assim que os militares chegaram ao local, foi percebido que o colar cervical estava invertido. Diante disso, a equipe fez a estabilização da cervical para, então, corrigir o posicionamento do dispositivo e realizar a estabilização na prancha”, relata a nota.

Ainda de acordo com o comunicado, a imagem do torcedor no chão retrata o momento em que “o colar está sendo reposicionado e não colocado” pelos militares. Logo após a chegada dos bombeiros, a vítima foi levada para o centro médico do estádio com suspeita de fratura no punho esquerdo e antebraço. Francisco também teve trauma de face e abdominal após queda de uma altura de cerca de cinco metros.

INTERNAUTAS DEBATEM A AÇÃO DOS SOCORRISTAS

As primeiras coisas que se aprende em um curso de primeiros socorros são: sempre usar luvas e como colocar um colar cervical. Foi um erro grosseiro.

É uma falha grave. Mas será que é fácil ter uma luva nos Bombeiros? Sou bombeiro e sei que é difícil Mau Flu

Em seguida, o fã do Fluminense fez os primeiros exames no hospital Salgado Filho. Na manhã desta segunda-feira, ele foi transferido a um hospital particular do Rio de Janeiro. O UOL Esporte tentou contato com o Botafogo, que administra o Engenhão, mas não obteve retorno.

Fonte: UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que fazemos em vida ecoa na eternidade!!!